Actividades

Dia 12 de Setembro de 2020, Sábado, 10h00

Visita guiada à Casa São Roque e jardim envolvente, bem como à colecção de arte que aí se encontra exposta. Antes poderemos fazer uma visita livre pelo parque

Situada na periferia do Parque de S. Roque, este belo edifício do século XVIII foi recentemente reabilitado para sede de um Centro de Arte Contemporânea, albergando parte da colecção do banqueiro Pedro Torcato Álvares Pereira, bem como outras exposições de carácter contemporâneo.

O Parque de S. Roque ou Quinta da Lameira foi adquirido à família Calém pela Câmara Municipal do Porto em 1979. Instalado numa antiga zona rural, com uma área de cerca de 4 hectares mantem uma expressiva área verde, com inúmeros recantos de natureza romântica. A Câmara mandou reconstruir uma capela proveniente do Largo Actor Dias, um labirinro de buxo, um lago, um caramanchão, uma gruta, um mirante e plantar muitas árvores.

 

 

 

Dia 19 de Setembro de 2020, Sábado, às 15h00

Visita guiada num percurso pedonal pelo Parque das Águas ou Parque de Nova Sintra, na rua de Nova Sintra, no Porto

O Parque de Nova Sintra ocupa cerca de um terço das actuais instalações da sede da Águas do Porto, E.M., o que corresponde ao antigo bosque e mata da Quinta de Vilar das Oliveiras. Esta propriedade foi adquirida pela CMP em 1927, para nela instalar a sede dos então SMAS e outros equipamentos.

O palacete da quinta é hoje ocupado pela empresa Águas do Porto e o antigo bosque e mata da Quinta de Vilar das Oliveiras está transformado no Parque de Nova Sintra, ocupando uma área com cerca de 7 hectares e onde o jardim de canteiros formais combina com o bosque onde, para além das magnólias, camélias e outras espécies arbóreas, existem fontes, chafarizes e bebedouros (Séc. XVII, XVIII e XIX) que contribuem para o ambiente romântico para esta espécie de museu ao ar livre. Desde 1930 até 1960, com a progressiva canalização da água da cidade, foram sendo retiradas algumas fontes e chafarizes do espaço público portuense. Do espólio do parque também fazem parte alguns brasões da cidade e esculturas.

Este espaço verde tem cerca de 40 espécies diferentes de árvores, pertencentes  a 22 famílias do reino vegetal, como palmeiras, sabugueiros, sobreiros, carvalhos, camélias, magnólias e eucaliptos, entre muitas outras, algumas delas originárias dos mais longínquos locais do mundo.

 

Dia 10 de Outubro de 2020, Sábado, às 14h45

Visita pedonal, guiada pelo arquitecto paisagista Sidónio Pardal, no Parque Oriental da cidade, em Campanhã

À semelhança do Parque da cidade, na zona ocidental do Porto, o Parque Oriental foi projectado pelo arquitecto paisagista Sidónio Pardal, tendo o projecto sido executado em duas fases. A primeira fase de construção englobou uma área de aproximadamente 10 hectares, localizada no extremo norte do vale do rio Tinto e já foi inaugurada em 2010. A segunda fase foi inaugurada em 2019 e desenvolve-se como um parque linear, desde o Freixo até ao Pego Negro, com excelente componente estética e paisagística onde se pode usufruir de um rio Tinto despoluído e saudável, contribuindo assim para a sustentabilidade do espaço e a promoção da sua biodiversidade – de acordo com o autor, o projecto consistiu em transformar um espaço compartimentado e acidentado de campos num contínuo natural, relvado, arborizado e com uma rede de caminhos, onde se pode circular descontraidamente…